segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Raizes

Hoje me passou pelo pensamento a ideia de deletar este blog.Me sinto envergonhada por larga-lo as traças virtuais.Quanta coisa mudou do meu último Post.Há! E para que não fique mentiras entre nós,vou logo teclando.Voltei a fumar,acho que foi um dos motivos que não escrevi mas aqui.No Post anterior escrevi uma carta de Adeus para meu amante.O cigarro.Blá,blá,blá.Mas realmente pensei que seria a ultima vez.Mas voltei.O amante voltou e bem mais atraente.Minha inspiração para voltar ao blog foi meu renascimento nos livros.Há muito tempo não lia e nem comprava nenhum livro,Logo eu que gosto de ler de dois a três livros por mês.Eu tenho total paixão pela literatura mas meu tesão acabou.Calma,calma deixa eu explicar.Sou devota de Dostoiévski e com muito custo comprei meu exemplar dos Irmãos Karamázov.Estava tão feliz,queria saborear o livro docemente e bem devagar.No estilo de Dosto,mas em uma tarde daquelas de romance de Jorge Amado com um ceú desenhado em azul.Perdi meu livro no onibus em direção a zona Leste.Você já perdeu um livro?Sabe a dor de perder?Não sei o que é pior perder um livro ou emprestar e nunca mais te-lo de volta.Mas o pior já passou como diz a música de Ivan Lins que escutei hoje Começar de novo.Não vou dizer que não li nada depois da perda do Dosto,até li mas nada que me fizesse deixar de dormi para ler.E eu adoro perder o sono por um bom livro.



No mês passado li "Não conte a ninguém" de  Harlan Coben,confesso que fui influênciada pelo vendedor da banquinha que fica ali na Marconi.E que tem livros ótimos com preços ótimos também.Li em três dias e adorei.Passei para algo menos formal e fui bisbilhotar o livro da Bruna Surfistinha "O doce veneno do escorpião".Uma literatura sacana não faz mal a ninguém e se eu ler somente Dostoíevski fico louca que nem seus personagens.A doroooooooo.Hoje comecei a ler "A menina que roubava livros" de Markus Zusak Estou apaixonada pela narradora.Como gostar assim de um Ser que passamos a vida toda a evitar (leiam o livro para saber de quem falo)Só mesmo na literatura.Hoje comecei a assistir Raízes no canal a cabo na TCM.Um canal onde só os clássicos tem vez.Ver um clássico faz bem para a alma.Eu sempre tive vergonha de falar que não tinha assistido Raízes.Pronto confessei.EU PAULA KRISTINA NUNCA VI RAÍZES.Sempre nas rodas de negros intelectuais a minha desculpas era sempre a mesma "é realmente Raizes e muito foda" mas não entrava em detalhes.Mas quem é este tal de Kunta Kinte de quem eles estão falando?Quem é este cara meu?Mas nunca perguntei por medo de colocar minha negritude em evidência.Não que era mentira,mentira eu assistir, foram duas vezes vai.O sinal era horrível do Sbt e a antena de casa funcionava na base do bom bombril.Acho que Kunta não apareceu nas cenas que vi.O SBT tem a minha admiração nesta parte, Silvio Santos gosta de um pretinho básico.È o unico canal que sempre passa séries e filmes de negrão.Acho que em uma de suas reencarnações Silvinho descobriu que era da tribo Zulu.


Eu assistia os desenhos do Sbt somente para ver o super Shock.Mas cá entre nós ele é um gatinho de dreadlok.Mas voltando aos livros e ao blog vou me dedicar mais.Não vou deletar nada.Fica assim mesmo com meus erros de português e a falta da boa gramática.Acho que todo Blogueiro já passou por está crise.Mas que bom voltar a ler,a escrever.Me sinto bem melhor agora.
Até aproxíma blogada.

2 comentários:

  1. Querida Paula,

    Bem, eu conheço bem o prazer de ler um livro como também já senti a dor de perder um. Ano passado fui encontrar um amigo na Penn Station aqui em NYC numa tarde gelada de novembro (acho!) e nos desencontramos. Eu estava lendo um livro do Jorge Luis Borges, O Livro dos Seres Imaginários, que ganhei de algumas amigas muitos anos atrás, mas nunca conseguira terminar de ler e, ironicamente, estava adorando em minha nova tentativa. Daí que entrei numa saldão de roupas na rua 34, já que percebi que não ia achar meu amigo mesmo, e fiquei fuçando nas coisas. Deixei meu livro em algum lugar e quando me dei conta não consegui encontrá-lo mais devido ao tamanho e bagunça que a loja é. Ainda voltei dias depois na loja e perguntei se alguém o havia encontrado, mas nada (que filho da puta da rua 34 ia manter um livro em português?). Desolação total!

    Por favor, continue a escrever no blog. By the way, eu nunca assisti Raízes, mas li o livro. Na época, gostei! (o autor é o mesmo da biografia de Malcolm X, Alex Haley)

    Beijos carinhosos,

    MM/K.

    ResponderExcluir
  2. Toda blogueira passa por esse chilique mesmo! rsrsrsrs Já passei algumas vezes. Danem-se os erros, embora nem os tenha visto. O importante é fazer textos bonitos e inteligentes, como o que acabei de ler agora.
    Querida, estou aqui também para fazer a propaganda do canal de beleza afro que criei no youtube. Apaixonada por cosméticos e dedicada a procurar produtos para os nossos cabelos, fiquei pasma por ver que no youtube há inúmeros canais de beleza, mas pouquíssimos voltados para nós, meninas mulheres da pele preta. Logo no primeiro vídeo, conto a história do meu cabelo, muito parecida com a história de tantas de nós.

    Quando tiver um tempinho, passa lá, ta?

    Aí o link:
    http://www.youtube.com/user/belezadepretta

    Beijão

    ResponderExcluir